Quando começamos esse blog, nosso intuito principal era trazer sempre informações e dicas sobre reforma e construção. E é isso que ainda temos em mente, e nosso conteúdo se extende não só para você que quer reformar a casa e tem dúvidas sobre como deve organizar essa reforma. Nosso conteúdo também é interessante para aqueles que querem fazer seus próprios reparos e para os profissionais desta área. Dessa forma, trazemos mais uma série de “pequenos manuais” para que o iniciante ou profissional tenha as informações básicas de como assentar um piso cerâmico. Anteriormente vimos um artigo falando apenas dos materiais, acessórios e ferramentas utilizadas no assentamento, hoje veremos os métodos. Lembrando que de nada adianta comprar um piso ou revestimento cerâmico de alta qualidade, se não for assentado corretamente. Mãos à obra!

 

Para assentarmos pisos e revestimentos cerâmicos devemos seguir alguns procedimentos por ordem e não “pular” nenhum deles:

 

    1. PLANEJAMENTO
    2. APLICAÇÃO DA ARGAMASSA COLANTE
    3. ASSENTAMENTO DAS PLACAS CERÂMICAS
    4. REJUNTE
    5. CURA
    6. LIMPEZA

 

PLANEJAMENTO

 

  • Verificar o esquadro e as dimensões da base a ser revestida para definição da largura das juntas entre as peças, buscando reduzir o número de recortes e o melhor posicionamento destes.
  • Locar, sobre a superfície a ser revestida, as juntas horizontais e verticais entre as peças cerâmicas.
  • Marcar os alinhamentos das primeiras fiadas, nos dois sentidos, com linhas de nylon, servindo então de referência para as demais fiadas, ou então a partir da fixação de uma régua de alumínio junto à base.
  • Arranjar as peças de forma que sejam feitos cortes iguais nos lados opostos à superfície a ser revestida.
  • Planejar a colocação das peças com relação: à decoração das peças, ao encaixe preciso dos desenhos, à colocação em diagonais e perpendiculares.
  • Para o caso de assentamento de paisagens ou mosaicos, desenhar com giz as figuras a serem formadas, colocando entre as linhas desenhadas o formato e a cor das peças que fazem parte do desenho.

 

APLICAÇÃO DA ARGAMASSA COLANTE

 

Preparo:

 

Preparar a argamassa manualmente ou em misturador mecânico limpo, adicionando-se água na quantidade recomendada na embalagem do produto até que haja homogeneidade da mistura. A quantidade preparada deve ser suficiente para um trabalho de no máximo 2 a 3 horas. Após a mistura, a argamassa deve ficar em repouso pelo período de tempo indicado na embalagem, para que ocorram as reações dos aditivos, sendo a seguir reamassada. No caso de preparo manual, utilizar um recipiente plástico ou metálico limpo, para fazer a mistura.

 

image

 

Aplicando:

O método de aplicação da argamassa colante depende da área da placa cerâmica a ser assentada. Para peças cerâmicas com área igual ou menor que 900cm2, a aplicação da argamassa pode ser feita pelo método convencional, ou seja, a aplicação da argamassa é somente na parede, estando a peça cerâmica limpa e seca para o assentamento. O posicionamento da peça deve ser tal que garanta contato pleno entre seu tardoz e a argamassa. Para áreas maiores que 900cm2 a argamassa deve ser aplicada tanto na parede quanto na própria peça (dupla colagem). Os cordões formados nessas duas superfícies devem se cruzar em ângulo de 90º, e a cerâmica deve ser assentada de tal forma que os cordões estejam perpendiculares entre si.

 

Área da superfície das
placas cerâmicas (cm2)
Formato dos dentes da
desempenadeira (mm)
Procedimento
menor que 400 Quadrados 6 x 6 x 6 Convencional
entre 400 e 900 Quadrados 8 x 8 x 8 Convencional
maior ou igual a 900 Quadrados 8 x 8 x 8 Dupla colagem

 

image

A argamassa deve ser espalhada com o lado liso da desempenadeira, comprimindo-a contra a parede num ângulo de 45º, formando uma camada uniforme. A seguir, utilizar o lado denteado da desempenadeira sobre a camada de argamassa, para formar cordões que facilitarão o nivelamento e a fixação das peças cerâmicas. Durante a colocação das peças os cordões de cola devem ser totalmente esmagados, formando uma camada uniforme, e garantindo o contato pleno da argamassa com todo o verso da peça. A espessura da camada final de argamassa colante deve ser de 4 a 5mm, podendo chegar a 12mm em pequenas áreas isoladas, onde existam irregularidades superficiais na base. As reentrâncias de altura maior que 1mm, eventualmente presentes no tardoz das peças cerâmicas, devem ser preenchidas com argamassa colante no momento do assentamento.

 

image

 

Devem sempre ser respeitados os tempos de uso, tempo em aberto e tempo de ajuste, indicados na embalagem do produto, levando-se em conta que em dias secos, quentes e com muito vento, estes tempos são diminuídos. O final do tempo em aberto da argamassa é indicado pela formação de uma película esbranquiçada sobre os cordões de cola. A partir deste momento as condições de assentamento ficam prejudicadas, podendo favorecer o descolamento precoce da peça cerâmica. Periodicamente durante o assentamento, deve-se arrancar peças aleatoriamente (1% das peças), verificando se estão com o verso totalmente preenchido com argamassa. Este procedimento é denominado de Teste de Arrancamento e se destina a avaliar a qualidade do assentamento, e fazer ajustes caso seja necessário.

 

 

 

ASSENTAMENTO DAS PLACAS

 

O tardoz da placa cerâmica a ser assentada deve estar limpo, isento de pó, gorduras, ou partículas secas e NÃO deve ser molhado antes do assentamento. A colocação das placas cerâmicas deve ser feita de baixo para cima, uma fiada de cada vez. As placas cerâmicas devem ser colocadas ligeiramente fora de posição, sobre os cordões de cola. O posicionamento da peça é então ajustado e o revestimento cerâmico é fixado através de um ligeiro movimento de rotação. Para a retirada do excesso de argamassa, devem ser dadas leves batidas com um martelo de borracha sobre a face da cerâmica, ou mesmo batidas com cabos de madeira de martelos comuns e colher de pedreiro. A argamassa que escorrer deve ser limpa antes do seu endurecimento, evitando que esta prejudique o rejunte.

 

REJUNTE

 

REJUNTE

 

imageO preenchimento das juntas de assentamento pode ser iniciado no mínimo 3 dias após concluído o assentamento das peças. Verifique, primeiramente, se existe alguma cerâmica onde não há argamassa embaixo. Para isto, dê leves pancadas com os dedos sobre a superfície das cerâmicas, se alguma delas apresentar um barulho oco, esta deve ser removida e reassentada. A seguir, limpar as juntas, eliminando toda a sujeira existente e umedecê-las, somente em locais com muito sol, ventos constantes ou baixa umidade do ar. Utilizar somente argamassas de rejunte industrializadas, especiais para rejuntamento e com impermeabilidade garantida. A argamassa de rejunte deve ser misturada em um recipiente metálico, ou de plástico, limpo, obedecendo as recomendações do fabricante quanto à quantidade de água, até a obtenção de uma mistura homogênea.

 

No caso de argamassas industrializadas, a mistura deve permanecer em repouso por 15 minutos após o processo de mistura. Após o período de repouso, a argamassa deve ser remisturada e espalhada nas juntas com auxílio de uma desempenadeira com base de borracha flexível, em movimentos alternados, de modo que ela penetre uniformemente no espaço entre as cerâmicas. Após secagem inicial da argamassa, remover o excesso com pano, esponja ou estopa úmidos. Após transcorrido mais algum tempo, que garanta princípio de endurecimento da argamassa, frisar as juntas, obtendo assim acabamento liso e regular. Esta operação pode ser feita com instrumentos de madeira, desenhados especialmente para esse fim, ou com auxílio de cabos elétricos dobrados. Limpar novamente com estopa ou pano secos, para remoção de quaisquer resíduos de argamassa aderidos sobre o revestimento cerâmico.

 

LIMPEZA

 

Esta é a operação final e tem a finalidade de eliminar resíduos de argamassas ou outros materiais usados no processo de assentamento. A limpeza de revestimentos com ácido é contra-indicada, pois pode prejudicar tanto a superfície da peça cerâmica como o rejunte. Entretanto, quando for necessária a limpeza com ácido, deve-se usar uma parte de ácido para dez partes de água (1:10). Neste caso, deve-se proteger previamente com vaselina os componentes susceptíveis ao ataque pelo ácido. Após a limpeza, que deve ser feita com água em abundância, utiliza-se uma solução neutralizante de amônia (uma parte de amônia para cinco partes de água) e se enxágua com água em abundância. Finalmente, enxuga-se com um pano para remover a água presente nas juntas.

 

CURA

 

Após a limpeza, as operações para o revestimento da parede estão completas, muito embora a parede ainda não esteja adequada para uso. É necessário esperar aproximadamente 15 dias para que as reações físicas e químicas, que ocorrem com as argamassas, possam acontecer. Estas reações são fundamentais para a qualidade da aderência entre as diversas camadas que compõe a parede revestida com placas cerâmicas.

Share →

6 Responses to Como assentar revestimentos ceramicos

  1. Antero disse:

    Excelente artigo! Muito esclarecedor! Muita gente culpa os pisos, mas se todo pedreiro lesse esse artigo e praticasse as regras, muitos problemas deixariam de ocorrer.

    Parabéns!

  2. claudio disse:

    Eu aprendi muitas coisas que não sabia,
    vlw, bem explicado

    clauio

  3. Topinho disse:

    Obrigado! Fiquem atentos a mais dicas em breve!

  4. Anonymous disse:

    Prezado, bastante interessante a forma de descrever os passos para assentamento. Terminei há pouco de assentar pedras tipo miracema (peito de pombo tipo paralelepípedo fatiado) na parede de casa, emboçada e pintada. É um pouco mais trabalhoso, em função da irregularidade das pedras, diferentemente dos pisos e azulejos. Agora vou partir para colocação de piso e azulejo sobre ardosia. Pretendo utilizar argamassa própria para exterior, apesar de aplicar em interior, pois a ardósia, depois de resinada, perde bastante aderência, sendo necessário um banho de Pintoff para remover toda a resina acrílica e torná-la apta a receber a argamassa. Obrigado pelas dicas. Abraços.

  5. Anonymous disse:

    Eu não sei se esse post ajuda quem nunca meteu a mão na argamassa, mas eu vou arriscar kk. Tow cançada de pagar os outros pra fazer shirt na minha casa, então se é pra fazer caca, eu mesma vou tentar. Esse final de semana fui na casa de uma amiga e para minha surpresa eles mesmos que fizeram todo o piso da casa deles, na cara e na coragem. Agora, fora as outras dúvidas que acredito sanar por aqui, queria saber se posso usar esse tipo de argamassa ou alguma especifica numa base de piso queimado (conhecido tambem como vermelhão, etc). Posso? Tem alguma coisa que preciso fazer antes se o piso ja estiver nivelado ? podem me ajudar?

  6. Topinho disse:

    Creio que não seja interessante fazer diretamente em cima do piso queimado, eu mesmo não faria. Não acredito que daria uma "cola" perfeita. Mas, você poderia consultar um pedreiro assentador de pisos, sem compromisso. Ele não negaria essa informação.

    Forte abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.